PROGRAMA “PRESERVAR E CONSERVAR É DEVER DE TODOS” 
Primeira Fase - A Hidroluz vai para a Escola

A primeira fase, que ocorreu em 2010, iniciou com reuniões com o grupo de professores representantes das escolas envolvidas no programa, momento em que foi desenvolvida a socialização da proposta do programa e realizado adaptação da proposta mediante o olhar dos profissionais da educação envolvidos, os Professores participaram de aula de campo conhecendo o espaço educacional natural do programa, a interação entre a arte e a ciência através do biólogo do grupo Bioart.


Após esse momento, focou-se o aluno no seu ambiente escolar. Para esta fase foi formada uma equipe técnica formada por profissionais da SEDAM, SEMAD, SEDUC e da Hidroluz, formados na área de gestão de projetos, biólogo e educadores ambientais, que promoveram palestras educativas e ações específicas juntamente com a coordenação pedagógicas das escolas e os professores.

primeira fase1.jpg
primeira fase2.jpg

 

As visitas às escolas localizadas no município de Alta Floresta do Oeste ocorreram após reunião com as secretarias de educação, tanto do estado, quanto do município e também com a equipe responsável pela direção e coordenação pedagógica, onde foi apresentado e definido a melhor metodologia de trabalho para o desenvolvimento das atividades do programa, principalmente pelo fato do programa ter como objetivo ter ações contínuas em longo prazo, por entender que a educação ambiental faz parte de um processo de construção e não um produto pronto.


Ao todo participaram desta primeira fase do programa, ocorrido no ano de 2010, aproximadamente 4.000 alunos do pré-escolar ao ensino médio das escolas urbanas e rurais municipais e Estaduais,

 
Segunda Fase - A Escola vai para a Hidroluz

No mês de abril de 2011, iniciou-se a segunda fase do programa; neste momento a proposta é que a equipe técnica da usina não vá mais ao espaço escolar, sendo a escola que vai até a usina, onde foram recepcionados aproximadamente 100 alunos por mês, divididos em duas turmas para visitas técnicas.


Durante a visita, os alunos tem a oportunidade de assistir palestras sobre o programa e geração de energia elétrica, ministrada por engenheiros da usina; visitam uma trilha de percepção ambiental acompanhados por biólogo; acompanham todo o processo de geração de energia, da barragem à subestação, assistidos por técnicos da usina; e assistem a uma palestra sobre preservação e conservação ambiental.


O principal objetivo da trilha de percepção ambiental é proporcionar um encontro do indivíduo com o ambiente natural dirigido através do olhar cientifico pela equipe que conduziram as trilhas em um percurso de 200 metros trabalhando com a percepção de identificação de animais camuflados no pequeno percurso, nesse momento o olfato, a audição, o tato e o olhar são coordenados para que os elementos geográficos ocultos pudessem ser desvendados.

 

Visita a PCH Saldanha
Visita a PCH Saldanha

Para proporcionar um espaço de palestra, foi construído na usina um auditório com refeitório, que é utilizado para palestras e refeições.

 

Participam das visitas os alunos do ultimo ano do ensino médio e do fundamental, sempre acompanhados por uma equipe pedagógica, que posteriormente desenvolvem atividades pedagógicas em sala de aula através da implantação dos conteúdos extracurriculares inserindo o tema Meio Ambiente e Tecnologia. Em 2017 superamos a marca dos 6.000 alunos recebidos.


As visitas respeitam a própria lei da natureza, diante da necessidade das atividades em espaço aberto, sendo assim os meses entre abril e outubro por serem menos chuvosos são favoráveis a realização das atividades.

Levar o educando a sentir o ambiente e principalmente que faz parte dele pode proporcionar que o mesmo apresente uma nova postura em seus espaços de vivencia através de suas ações.